Azia durante a gravidez o que fazer

Corpo 1180 visitas 2 Comentarios

Muitas mulheres sofrem pela primeira vez de azia durante a gravidez. Na verdade, entre 40% a 80% das mulheres grávidas sofrem de azia. E não é difícil perceber porquê – o seu corpo está a sofrer muitas alterações hormonais e físicas.

A azia, ou pirose, é caracterizada pela subida do ácido do estômago até ao interior do esófago, causando uma sensação de ardor na garganta e no estômago.

O esfíncter, o músculo em forma de anel localizado na extremidade superior do estômago, é o responsável por proteger o esófago da acção do ácido gástrico, funcionando como uma válvula de uma via que abre para permitir a passagem de comida e que fecha para impedir as fugas de ácido gástrico.

O enfraquecimento do esfíncter pode provocar a regurgitação dos ácidos do estômago até ao esófago, causando uma irritação dos tecidos sensíveis do esófago como consequência da digestão, ainda que parcial, do ácido gástrico, originando uma sensação de ardor.

Durante a gravidez, o seu corpo produz uma hormona, a progesterona, que torna a digestão mais lenta e relaxa a válvula muscular entre o esófago e o estômago, aumentando o risco de refluxo ácido. Em resultado, existe um maior risco de passagem dos ácidos estomacais para o esófago, provocando uma sensação de ardor no peito e na garganta. À medida que o feto cresce, a pressão no estômago aumenta, forçando a entrada dos ácidos estomacais no esófago e causando refluxo gastroesofágico.

Estes sintomas têm mais tendência a ocorrer depois das refeições e quando a mulher se dobra ou deita, mas depois do parto a pressão no estômago desaparece, tal como os sintomas associados.

A azia é um forte ardor no peito causado pela subida dos ácidos do estômago. Pode acontecer em qualquer momento da gravidez, sendo mais comum no final.

Alguns sintomas típicos de indigestão e azia durante a gravidez :

  • Dor por trás das costelas e ruídos estomacais
  • Estômago pesado, dilatado e desconfortável depois de comer
  • Cãibras estomacais, arrotos e libertação de gases (flatulência)
  • Sensação de ardor no peito ou na garganta depois de comer
  • Sensação de mal-estar e acumulação de gases
  • Fluido quente, ácido ou salgado, no fundo da garganta e dificuldade em engolir.

Dicas para aliviar a azia durante a gravidez

Para além da correcção da alimentação, eliminando os alimentos que agravam o refluxo, há algumas medidas simples que poderão aliviar esse desconforto:

1. Não se deite logo após uma refeição; aguarde duas horas antes de ir dormir;

2. Eleve a cabeceira da cama com algo que sirva de calço por baixo da estrutura da cama, com uma altura de cerca de 15 cm; se não for possível, utilize mais uma almofada alta diretamente por baixo da sua cabeça, de forma a ficar menos deitada, quase semi-sentada;

3. Não use roupa apertada, prefira roupa larga e confortável;

4. Coma com frequência e em pequenas quantidades; mesmo sem este problema, o ideal é a grávida fazer cerca de 7 refeições ligeiras por dia;

5. Se possível faça uma pequena caminhada após as principais refeições; invente motivos para ficar em movimento, em pé, nem que seja por 15 minutos;

6. Não ingira muitos líquidos durante as refeições; deverá, preferencialmente, fazer a maior ingestão de líquidos entre as refeições;

7. Coma lentamente: quanto mais mastigar mais pastosa ficará a comida, protegendo mais o esófago na sua passagem e permitindo também ao estômago um mais fácil esvaziamento, contrariando a possibilidade de ficar uma eternidade no estômago e com maior facilidade refluir para o esófago.

8. Há uma mão cheia de alimentos que estão identificados como aliviadores da azia, como o gengibre, o mel, o funcho, aipo, flocos de aveia, etc. A forma de preparar os alimentos também tem relevância: as carnes brancas resultam sempre melhor do que as vermelhas, mas o ideal será, num prato de frango, retirar a pele, que é bastante gorda.

azia foto 2 - Azia Durante A Gravidez

O peixe geralmente é também bem tolerado, sobretudo grelhado ou cozido; o frito, pela quantidade de gordura que absorve, pode agravar a azia. Os vegetais verdes também funcionam muito bem na prevenção do refluxo. É o caso do feijão-verde, brócolos e saladas, evitando usar o tomate.

O tomate, mesmo sob a forma de molho, como na lasanha ou nas almôndegas, não costuma dar bom resultado… Prefira acompanhamentos como o arroz integral, couscous ou bulgur, que compensam a acidez do estômago e têm a vantagem de, sendo ricos em fibras, promover um trânsito intestinal mais regular, o que favorece também o esvaziamento gástrico.

Frutos como o melão, melancia, meloa, a banana e até o ananás são bem aceites e não costumam estar associados a queixas, não acontecendo o mesmo com os citrinos.

O iogurte costuma proporcionar alívio, assim como o leite morno (meio gordo) ou leite de aveia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cada grávida é única

É importante lembrar que a espécie humana tem uma característica fantástica que é a diversidade. No entanto, esta característica explica também que alguns dos alimentos que estão identificados como causadores de azia podem não ser os causadores no seu caso. Identifique e evite os alimentos que lhe causam azia a si.

Por outro lado, entre os que aparentemente causam alívio, haverá alguns que, pelo contrário, causam agravamento em um por cento da população. Também para isto deverá estar alerta e observar os que realmente a aliviam.

Há grávidas que referem que quatro amêndoas sem pele fazem milagres, outras argumentam que tem de ser com pele, porque nesta é que está o segredo do alívio… Vá por si, e pela sua experiência!

Apesar do desconforto, a azia durante a gravidez não acarreta complicações para mãe ou para o bebé e, como agora sabe, há formas de atenuar os sintomas.

E depois, lembre-se que é apenas um sintoma passageiro, que termina após o parto.

Remédios para azia durante a gravidez

A auto-medicação não é recomendada durante a gravidez, nem mesmo com os remédios que você já está acostumada. Não deixe de consultar um médico se achar que precisa tomar algum remédio para aliviar a azia na gravidez.

Sabia que …

Azia na gravidez bebé cabeludo (mito ou verdade)

A história de que ter azia na gravidez é o indício de que o bebé vai nascer cabeludo não passa de um mito. De acordo com os médicos, a azia não tem nenhuma relação com as características físicas do bebé, mas sim com as alterações hormonais.

Azia durante a gravidez o que fazer
4.5 (89.47%) 38 votos


AVISO: Este artigo é meramente informativo, não temos capacidade para receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico.
Consulte o seu médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.
2 Comentários
  1. Olga

    | Responder

    Quando estive grávida do meu filho diziam que ele ía ter muito cabelo porque eu tive tanta mas tanta azia… conclusão, ele nasceu careca 🙂

  2. Isabel

    | Responder

    Durante toda a gravidez tive azia 🙁

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *