Infecção Urinária – Tratamento Natural e Causas

Corpo 8209 visitas 4 Comentarios

A infecção urinária é uma infecção que afecta os órgãos que produzem a urina e que a transportam para fora do corpo. Estas estruturas incluem os rins, os ureteros (os tubos longos e finos que ligam os rins à bexiga), a bexiga e a uretra.

 

Como surge a infecção? As bactérias colonizam a entrada da vagina e ascendem pela uretra até a bexiga. Em circunstâncias normais são eliminadas pelo fluxo vaginal e pelas propriedades antibacterianas da urina, mas quando isso não acontece, aderem ao epitélio da bexiga, reproduzem-se e originam danos com inflamação.

Fatores físicos como a humidade excessiva, químicos, produtos de higiene inapropriados ou idas à piscina alteram a flora e os seus mecanismos de defesa, propiciando o aparecimento e infecções urinárias, pelo que o verão é uma época em que este problema surge mais frequentemente.

Os médicos dividem frequentemente as infecções urinárias em dois tipos ? as infecções urinárias baixas e as infecções urinárias altas:

Infecções urinárias baixas — A infecção da bexiga é denominada cistite. As bactérias normalmente encontradas no intestino constituem a causa principal de infecção urinária baixa. Estas bactérias disseminam-se a partir do ânus para a uretra e ascendem para a bexiga, onde proliferam e causam infecção.

Infecções urinárias altas — Estas infecções envolvem os rins e são denominadas pielonefrites. As infecções urinárias altas geralmente ocorrem devido à deslocação de bactérias da bexiga para o rim. Noutros casos, as pielonefrites ocorrem quando bactérias que têm origem noutras áreas do corpo chegam ao rim através da circulação sanguínea.

 

As causas mais comuns de infeção urinária são:

  • gravidez
  • diabetes
  • obstrução urinária
  • hábitos de higiene inadequados
  • inserção de objetos estranhos
  • período menstrual
  • doenças neurológicas
  • doenças sexualmente transmissíveis

A presença de anomalias no aparelho urinário também tende a aumentar o risco de infeção urinária. O mesmo se passa com os doentes institucionalizados ou submetidos a algaliação.

 

Infecção Urinária

 

Utilizar pensos higiénicos durante muito tempo

Os pensos higiénicos e os tampões, são uma ótima forma de manter a higiene durante o período menstrual. No entanto, quando ficam sujos facilitam o desenvolvimento de bactérias que podem chegar até ao sistema urinário, provocando a infecção urinária.

Para evitar este problema, deve-se substituir o absorvente quando já estão sujos.

 

Infecção Urinária - Tratamento Natural e Causas

 

 

 

Beber pouca água durante o dia

Da mesma forma que segurar a urina durante muito tempo pode facilitar o desenvolvimento de bactérias na uretra e bexiga, beber pouca água, durante o dia, também pode ter o mesmo efeito. Isso acontece porque o corpo deixa de produzir urina suficiente para se utilizar a casa de banho várias vezes durante o dia, permitindo que as bactérias, que seriam eliminadas pela urina, continuem subindo até à bexiga.

Assim, é aconselhado que se beba, pelo menos, cerca de 2 litros de água por dia para manter o sistema urinário saudável.

 

Principais sintomas da Infecção Urinária

  • Vontade constante de urinar, difícil de conter
  • Dor e/ou ardência ao urinar
  • Febre, náuseas e dor na área dos rins (em casos mais graves, em que os rins são afectados; a infecção nesse caso é chamada de pielonefrite)
  • Sangue e/ou pus na urina em casos extremos (infecções em estágio avançado)


As mulheres têm infecções urinárias muito mais frequentemente do que os homens, uma vez que as mulheres têm uretras mais curtas que permitem a passagem de bactérias para a bexiga com relativa facilidade.

As relações sexuais podem facilitar a disseminação das bactérias para a bexiga. Além disso, a utilização de diafragmas contraceptivos e de espermicidas pode modificar o meio ambiente bacteriano em redor da uretra e facilitar a ocorrência de infecções.

Para ajudar a prevenir a infecção urinária, as mulheres devem:

  • beber vários copos de água por dia – os líquidos diminuem a proliferação bacteriana ao limparem o aparelho urinário.
  • limpar-se da frente para trás – para prevenir a disseminação de bactérias intestinais do ânus para o aparelho urinário, as mulheres devem sempre limpar-se com o papel higiénico da frente para trás depois de evacuar.
  • diminuir a disseminação de bactérias durante as relações sexuais – a mulher deve urinar depois de ter relações sexuais para limpar as bactérias da uretra. Se a mulher continuar a ter infecções, deve falar com o médico sobre a possibilidade de tomar antibióticos depois de ter relações sexuais para diminuir o risco de desenvolver infecções urinárias.

 

Higiene íntima

Os órgãos genitais e área em redor devem ser higienizados com água corrente tépida, evitando o uso de gel de banho ou sabonete perfumado, uma vez que estes aumentam a irritação da pele. Ao invés, deverá optar por produtos hipoalergénicos, com adstringência suave e pH ácido.

A higiene genital deve ser feita através de movimentos de frente para trás, que evitem trazer o conteúdo perianal para a região vulvar, e que atinjam todas as dobras sem exceção. Ao secar não se deve esfregar com a toalha, mas sim secar estabelecendo contactos suaves entre a toalha e a pele.

A última etapa da higiene é a hidratação. As peles secas deverão ser hidratadas, assim como se faz nas demais áreas do corpo.

 


Há uma série de substâncias que podem ser obtidas através da ingestão de alimentos e suplementos naturais, e que tem notáveis efeitos no combate à infecção urinária.

A ingestão de líquidos que não irritam a bexiga é fundamental para o tratamento e para a prevenção da infecção urinária. Muitos chás também são excelentes neste sentido, até porque, de uma forma geral, eles são bastante diuréticos.

O chá de carqueja, por exemplo, é muito bom para infecção urinária, assim como o chá de aroeira. Para preparar o chá de carqueja basta ferver a água, adicionar as folhas e deixar fazer efeito durante 10 minutos antes de tomar. Beber um copo a cada 4 horas.

Infecção Urinária


Após uma infecção urinária baixa (cistite) curada, uma mulher apresenta uma probabilidade de 20% de desenvolver uma segunda infecção. Depois da segunda infecção, ela apresenta um risco de 30% de desenvolver uma terceira.

Se a mulher tiver três ou mais episódios de cistite num ano, o médico pode prescrever um regime antibiótico especial para diminuir o risco de futuras infecções.

Mirtilos Os mirtilos (ou bluberries, como são conhecidos em inglês) são um tipo de amora pouco comum no Brasil que tem propriedades que inibem a proliferação anormal de bactérias.Infecção Urinária

Vegetais Tente ingerir vários vegetais com folhas verdes, como espinafre, couve-de-bruxelas, pimentões e alface. Evite cenoura, alface branco e batatas, pois  contêm açúcar. Lembre-se: quanto mais verde, melhor.

Proteínas – Tente ingerir proteínas de alta qualidade, como peru e frango. Além disso, adicione ovos, sementes, nozes, amêndoas à sua dieta. Evite bacon, carne de porco, crustáceos e carne vermelha.

 

 

Infecção urinária é contagiosa?

A infecção urinária não é contagiosa e por isso não tem como uma pessoa passar para outra, nem mesmo durante o contato íntimo. No entanto, a relação sexual pode propiciar o seu desenvolvimento devido ao contato com o látex do preservativo, espermicidas ou brinquedos sexuais que podem alterar a flora vaginal, fazendo com que as bactérias que causam a infecção urinária possam multiplicar-se, dando origem à doença.

Sabia que …

No homem, as infeções urinárias associam-se frequentemente a cálculos renais ou a um aumento de volume da próstata, o que significa que tanto a investigação como o tratamento devem ser orientados de um modo diferente.

O facto é que existe uma predisposição familiar às infecções urinárias. Portanto, se na sua família existem mulheres que sofrem do problema, reforce os cuidados com a higiene da região íntima e com as relações sexuais.

 

Para mais informações, clique aqui

Infecção Urinária – Tratamento Natural e Causas
4.5 (90%) 52 votos


AVISO: Este artigo é meramente informativo, não temos capacidade para receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico.
Consulte o seu médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.
4 Comentários
  1. Isabel Morais

    | Responder

    Sofro tanto com este problema… 🙁

  2. Carla

    | Responder

    Quem tem este problema sabe que de x em x tempo lá voltam as dores e o mau estar

  3. gestao

    | Responder

    O meu estilo de vida e alimentação tiveram que mudar por causa deste meu problema.

  4. Lidia

    | Responder

    Quando começo a sentir os primeiros sintomas, vou ao médico e já sei que tenho que tomar antibiótico… bom artigo parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *