Cancro quimioterapia e efeitos secundários

Corpo 656 visitas Comentar

A taxa de sobrevivência ao cancro está a aumentar no mundo, segundo um estudo publicado na revista Lancet, em que se assinala que o nível de vida nos países marca as hipóteses de sobreviver, sobretudo para as crianças.

Para Portugal, a taxa de sobrevivência no cancro do cólon situa-se perto dos 60%, enquanto a taxa de sobrevivência para o cancro da mama e a leucemia é cerca de 90%, números em linha com o que se passa nos Estados Unidos e em outros países europeus.

A quimioterapia consiste na utilização de fármacos que destroem as células tumorais. São normalmente administrados por via endovenosa (através das veias). Os medicamentos entram assim na corrente sanguínea, circulando por todo o organismo.

Durante a administração não é comum observar-se sintomas. Geralmente não há necessidade de internamento, sendo feito em ambulatório.

Durante o período em que é feita a quimioterapia, são realizadas análises para ver a forma como o organismo está a reagir e assim adaptar a duração e a periodicidade do tratamento. Normalmente são administrados quatro a oito ciclos.

No que diz respeito aos efeitos secundários ou adversos, resultam dos fármacos usados na quimioterapia que, além de actuarem nas células tumorais, agem também sobre as células normais. Estes efeitos não são apresentados por todos os doentes e dependem das drogas usadas e da reacção do organismo.

Depois de muitos anos a dizer às pessoas que a quimioterapia é a única maneira de tratar (tratar literalmente) e eliminar o cancro, o hospital John Hopkins está finalmente a começar a dizer às pessoas que existem alternativas

Todas as pessoas têm células cancerígenas no corpo – Estas células não se vêem nos exames regulares até que se multiplicam em alguns biliões. Quando os médicos dizem aos pacientes de cancro que não há mais células cancerígenas após o tratamento, só significa que as verificações não as detectam porque elas não chegaram a um tamanho detectável.

As células de cancro ocorrem de 6 a 10 vezes na vida das pessoas.

Quando o sistema imunológico de uma pessoa é forte, as células cancerígenas serão destruídas e impedirá a multiplicação e formação de tumores.

Quando uma pessoa tem cancro, isso indica que essa pessoa tem muitas deficiências de nutrição Isto pode acontecer por diferentes razões como genéticas, de ambiente, alimentares e pelo modo de vida.

Para resolver essas muitas deficiências de nutrição, mudar de dieta e incluir suplementos é imprescindível para reforçar o sistema imunológico.

A quimioterapia na realidade envenena as células de cancro, mas também destrói as células saudáveis da espinal medula , assim como também as do intestino e isso produz danos nos órgãos como o fígado, rins, coração e pulmões.

A radiação, quando destrói as células cancerígenas, também queima e danifica as células saudáveis e os órgãos, assim como os tecidos.

O tratamento inicial de quimioterapia e radiação muitas vezes reduz o tamanho dos tumores, mas num longo período de quimioterapia e radiação não tem como resultado a destruição total dos tumores.

Quando o corpo tem muitas toxinas por causa da quimioterapia e da radiação, o sistema imunológico está comprometido ou destruído, por isso as pessoas podem sofrer vários tipos de infecções e complicações.

Quimioterapia e a radiação pode causar a mutação das células cancerígenas, que resistam e torna-se difícil a sua destruição total. A cirurgia pode também provocar a invasão das células a outros órgãos.

quimioterapia - Cancro

Uma maneira eficaz de combater ‘o cancro’ é não dar de comer às células cancerígenas com aqueles alimentos que ele necessita para se multiplicar

As células de cancro alimentam-se de:

  • AÇÚCAR – é um alimento do cancro – Não consumindo açúcar corta-se um dos mais importantes elementos das células cancerígenas. Existem substitutos do açúcar como sacarina, mas esses são feitos com aspártamo e é muito prejudicial.. Um melhor substituto do açúcar é o mel, mas em pequenas quantidades.

O sal tem um químico que é adicionado para parecer branco. Uma melhor alternativa para o sal é o sal marinho.

  • LEITE – causa ao corpo a produção de muco, especialmente na conduta intestinal – as células cancerígenas alimentam-se de muco, eliminando o leite e substituindo por leite de soja, as células de cancro não têm que comer por isso morrem.
  • As células de cancro amadurecem num ambiente ácido. Uma dieta baseada em carne vermelha é ácida, é melhor comer peixe, frango ou porco.

A carne também tem hormonas e parasitas que são muito nocivos, especialmente para as pessoas com cancro

A proteína da carne é muito difícil de digerir e requer muitas enzimas. A carne que não é digerida fica nos intestinos e entra em estado de putrefacção e leva à criação de mais toxinas.

 

quimioterapia e efeitos secundários - Cancro

Como contribuir para a solução do problema?

♦ Uma dieta de 80 % de vegetais frescos e sumos, grãos, sementes, nozes, amêndoas e apenas um pouco de frutas colocam o corpo num ambiente alcalino.

Apenas 20% devem ser consumidos em refeições cozidas, incluindo feijão. Sumo de vegetais frescos fornecem ao corpo coenzimas que são fáceis de absorver para nutrir e ajudar a formar células saudáveis.

Para obter enzimas vivas que ajudam a construir células saudáveis deve ingerir sumos vegetais (quase todos, incluído alfafa) e comer muitos vegetais frescos 2 a  3 vezes por dia.

Evite café, chá e chocolate, pois eles têm muita cafeína. O chá verde é a melhor alternativa e tem propriedades que combatem o cancro.

A água é melhor beber purificada ou filtrada, para evitar as toxinas e metais pesados da água da torneira.

♦ As paredes das células de cancro são cobertas por uma proteína muito dura. Evitando comer carne, estas paredes libertam mais enzimas que atacam as proteínas das células de cancro e permite ao sistema imunitário destruir as células cancerígenas.

♦ Alguns suplementos ajudam a reconstruir o sistema imunológico (anti-oxidantes, vitaminas e minerais) para ajudar as células a lutar e destruir as células cancerígenas.

♦ O cancro é também uma doença da mente, o corpo e o espírito – Uma atitude mais activa e positiva ajudará a combater o doente do cancro e tornar-se num sobrevivente.

‘ a raiva e a incompreensão, o não perdoar coloca o corpo numa situação de stress e em ambiente ácido”

‘ aprender a ter um espírito amável e amoroso com uma atitude positiva é muito benéfico para a saúde. Aprender a relaxar e desfrutar da vida”

♦ As células cancerígenas não podem viver num ambiente oxigenado. Exercício diário, e respiração profunda ajuda a receber mais oxigénio até níveis celulares.

Terapia de oxigénio é outro elemento que ajuda a destruir as células de cancro.

♦ Químicos como as dioxinas causam cancro, especialmente de seio. A dioxina é muito destrutiva, especialmente para as células do corpo.

  • Não coloque recipientes de plástico no micro-ondas, especialmente as refeições que têm gorduras. A combinação de gordura e calor forte com o plástico liberta dioxina para a comida e, em seguida, para o nosso corpo. Use pirex ou cerâmica
  • Não coloque garrafas de água no congelador, pois libertam dioxinas e envenenam a água

 

Baseado e adaptado ao texto do médico Luis Alberto Leiva Vieytes

Cancro quimioterapia e efeitos secundários
4.5 (89.66%) 29 votos


AVISO: Este artigo é meramente informativo, não temos capacidade para receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico.
Consulte o seu médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *