Fobias mais comuns

Bem Estar Emocional 98 visitas Comentar

A maioria não consegue explicar o que sente. É uma sensação de nojo, um ataque de pânico, uma ansiedade inexplicável. As fobias são difíceis de descrever. Muitas pessoas não sabem quais as causas por detrás desse medo intenso e irracional que as obriga a mudar o seu dia-a-dia e a adaptarem-se a essa condicionante.

O medo é uma emoção básica que permite às pessoas e animais evitarem situações de perigo. No entanto, quando o medo é exagerado, persistente e irracional, é considerado uma fobia, levando a pessoa a fugir da situação que a causou, provocando sentimentos desagradáveis como ansiedade, tensão muscular, tremor, rubor, palidez, sudorese, taquicardia e pânico.

Existem vários tipos de fobias que podem ser enfrentadas e tratadas com sessões de psicoterapia ou com o auxílio de medicamentos específicos.

A aracnofobia, também conhecida pelo medo de aranha, é uma das fobias mais comuns, e acontece quando a pessoa tem um medo exagerado de estar perto de aracnídeos, levando-a a perder o controle, podendo também sentir tonturas, aumento do ritmo cardíaco, dor no peito, sensação de falta de ar, tremores, suor excessivo, pensamentos de morte e enjoos.

Não se sabe ao certo quais as causas da aracnofobia, mas acredita-se que poderá ser uma resposta evolutiva, já que as aranhas mais venenosas provocam infecções e doenças. Assim, o medo das aranhas é uma espécie de mecanismo de defesa inconsciente do organismo, para não se ser picado.
A pessoa que sofre de uma fobia faz todos os esforços para evitar o estímulo que provoca desconforto, chegando a interferir no funcionamento normal de suas vidas diárias.

De A à Z, existem mais de 500 fobias e todas elas, umas mais e outras menos limitam o indivíduo impedindo-o de viver normalmente.

As fobias sociais são as mais conhecidas e as que mais incomodam porque impedem o indivíduo de realizar tarefas corriqueiras de âmbito social.

São exemplos de fobias sociais: Falar em público, dirigir, estacionar um carro, cantar ou tocar um instrumento musical, comer ou beber, ser fotografado ou filmado, usar mictórios públicos, assinar documentos, etc.

Na verdade o fóbico social tem uma auto-estima baixa e acredita que está sempre sendo observado e avaliado pelas outras pessoas. São pessoas tímidas e com alta tendência de desenvolver alcoolismo.

fobias

OS TIPOS DE FOBIAS MAIS COMUNS

Medo de palhaços

Um grande número de pessoas apresenta esse distúrbio de ansiedade – que muitas vezes tem origem na infância. É, sobretudo, reincidente em indivíduos de meia idade.

Medo do dentista

Quem sofre de odontofobia receia qualquer visita ao dentista. Frequentemente, a origem do problema está em eventos traumáticos. No entanto, um estudo revelou que a memória do paciente pode estar a pregar partidas, exagerando no grau da dor que sente.

Medo de espaços fechados

Esta é uma fobia bastante comum e talvez seja um dos tipos de fobias mais conhecidos – a claustrofobia. O distúrbio atinge aquelas pessoas que não suportam estar em lugares fechados, nomeadamente em elevadores. Além do desconforto pode provocar um ataque de pânico.

Medo de alturas

A acrofobia define o sentimento irracional e exagerado que atinge as pessoas que sofrem com o pavor das alturas. Estima-se que até 5% da população mundial sofra com o problema, que atinge mais as mulheres.

Medo de pessoas

A antropofobia leva a que as pessoas afetadas por este tipo de fobia se sintam excessivamente preocupadas com a opinião alheia e com o julgamento dos outros a seu respeito.
Por norma, quem sofre deste tipo de transtorno é caracterizado como alguém perfeccionista, determinado e tímido. Abandonar um curso, faltar a um exame importante, ou deixar passar uma entrevista de emprego são sintomas desta fobia.

Medo de locais públicos

Quem tem medo de sair de casa e está sempre apreensivo quando o assunto é enfrentar espaços públicos pode sofrer de agorafobia. O distúrbio provoca o receio de multidões e a pessoa afetada sente medo de perder o controlo quando está sozinha nesses locais.

Medo de cães

Cinofobia é o medo irracional que algumas pessoas sentem de cães, sendo caracterizada pela total aversão ao animal. Quem vive com o problema não pode estar perto destes animais e chegam mesmo a atravessar a rua para não se cruzarem com um deles.

Medo de insectos

Insetofobia é o receio excessivo em relação a qualquer insecto. Quem sente o problema na pele tem por hábito exagerar a realidade, dando ao ser minúsculo um tamanho e um poder muito maiores do que os que efectivamente têm.

Medo de aranhas

Sabia que a aracnofobia é o medo irracional de aranhas? E que este sentimento é sinal da nossa selecção evolutiva? Cientistas ingleses realizaram um estudo que comprovou que esse receio é muito mais comum do que imaginamos. Os cientistas chegaram à conclusão que o medo de aranhas pode ser explicado como sendo uma evolução natural dos humanos, uma vez que o animal é associado a incontáveis doenças e infecções. Uma picada de aranha, por exemplo, pode ser fatal.

Fobias mais comuns

Como tratar a aerofobia?

 

O medo de avião não é algo simples que possa ser tratado somente com calmantes. É algo persistente e, por isso, torna-se necessária a ajuda de um especialista, como um psiquiatra, psicólogo ou um hipnoterapeuta.

Terapia cognitivo-comportamental

 

É um tratamento psicológico que pode ser realizado em sessões individuais ou em grupo. O objetivo é fazer o paciente entender as emoções, pensamentos e sentimentos que o levam a ter a fobia para que ele consiga mudar esse comportamento em relação a andar de avião.

Na terapia cognitivo-comportamental (TCC), o paciente vai reflectir sobre as suas experiências para entender a real causa do medo irracional de fazer viagens aéreas.
O terapeuta vai avaliar o paciente e verificar se a aerofobia não é decorrente de outra fobia, como a claustrofobia (medo de ficar em lugares fechados) ou acrofobia (medo de altura). É preciso saber se há outros problemas associados ao medo do avião que também precisam ser tratados.

Dessensibilização

 

A dessensibilização pode completar a terapia cognitivo-comportamental e é um método que coloca o paciente frente ao problema a ser enfrentado, tudo de forma controlada e supervisionada.
No caso do medo de avião, por exemplo, o paciente pode começar a frequentar o aeroporto, observar os passageiros chegando e saindo, aviões descolando, dentre outras situações. A dessensibilização é acompanhada pelo terapeuta.
O método pode ser feito em um voo simulado: a pessoa entra no avião, senta na poltrona e sente toda a movimentação comum da aeronave. É uma forma de ele enfrentar sua fobia, porém de maneira mais confortável e segura.
Com a dessensibilização, a pessoa vai aprendendo a lidar com suas reacções, conseguindo superar, pouco a pouco, a fobia.

Hipnoterapia
Utiliza-se o estado de relaxamento induzido em hipnose para alterar a relação emocional com o objecto ou situação que provoca medo.

O primeiro passo para tratar qualquer tipo de fobia é não ter medo de assumir que sofre desse mal. Sessões de psicoterapia podem ser bastante eficazes e ajudar com o problema. Caso você ou alguém de sua família precise de ajuda profissional para lidar com uma dessas fobias mais comuns ou outro tipo de medo irracional, procure um psicólogo especializado.

Fobias mais comuns
4.4 (87.06%) 17 votos


AVISO: Este artigo é meramente informativo, não temos capacidade para receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico.
Consulte o seu médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *