Corpo

Artrose: causas, sintomas e tratamento

A artrose é uma das diversas doenças reumáticas e é, de longe, a mais habitual. É uma patologia de natureza degenerativa que contorna toda a articulação.

A palavra osteoartrose significa degenerescência da articulação. A osteoartrose, vulgarmente chamada artrose, é uma doença que atinge, essencialmente, a cartilagem articular, que é um tecido elástico de união que se encontra nas extremidades dos ossos que se ligam entre si.

A cartilagem articular é alimentada pelo líquido sinovial ou articular, assim chamado por ser produzido pela sinovial, uma membrana rica em vasos que forra o interior das articulações.

Este líquido contribui para lubrificar a articulação, facilitando os seus movimentos, e deixando que nas articulações saudáveis as cartilagens deslizem umas sobre as outras sem atrito, ou seja, sem destruição.

Na artrose, as células (condrocitos) vão morrendo e produzem uma quantidade inferior de proteoglicanos e de colagénio.

banner1 1

Como resultado disto, a cartilagem articular ulcera e o osso que está por debaixo da cartilagem age, espessando-se e dando origem a saliências ósseas designadas de osteofitos. Estes são conhecidos pelo nome de «bicos de papagaio», uma vez que alguns deles, nas radiografias, dão imagens que sugerem o bico deste animal.

Nesse processo degenerativo decorrem regularmente episódios de inflamação articular, que provocam aumento de volume e dor da articulação. Por esse motivo se usar também a designação de “artrite” para estes quadros clínicos.

A artrose não é sinónimo de envelhecimento articular (há adultos jovens com esta doença e idosos sem artroses), ainda que seja mais frequente nos indivíduos mais avançados na idade que, facilmente, tiveram mais anos para irem desgastando as articulações.

Estando associada ao envelhecimento, a artrose é a patologia mais frequente e como tal, continuará a aumentar.

Em Portugal existem cerca de meio milhão de pacientes com artrose e com dores, embora, com efeito, este número esteja perto de um milhão, visto muitas pessoas terem osteoartrose e não apresentarem queixas. Efectivamente, acima dos 60 anos, 90% dos indivíduos padecem de artrose.

A doença é inesperada antes dos 40 anos mas, a partir daí, torna-se cada vez mais frequente. A associação com a idade é muito evidente, em grande parte porque se juntam os riscos que provocam o problema e porque as articulações mais idosas têm mais dificuldade em adaptarem-se e regenerarem-se relativamente às mais jovens.

istockphoto 1175668825 612x612 1

Há articulações em que é mais habitual aparecer a artrose: os joelhos, as mãos, as ancas, a coluna vertebral e os pés.

Nas mãos, são as articulações dos dedos e, no punho, na base do polegar as mais usuais.

Na coluna vertebral é a região lombar e cervical. Nos pés é a base do primeiro dedo, que quando está deformado é muitas vezes apelidado de “joanete”.

Em Portugal, as articulações mais frequentemente envolvidas são a coluna vertebral, em particular os segmentos cervical e lombar, os joelhos, as articulações das mãos e a da base do dedo grande do pé.

Ao invés, as dos punhos e as dos tornozelos são raramente atingidas por artrose.

Sintomas

  • Dor (as pessoas apresentam mais queixas ao longo do dia, porque a dor está associada ao movimento;
  • Menor mobilidade da articulação;
  • Rigidez articular, tipicamente de curta duração (inferior a 30 minutos);
  • Deformação articular (em casos mais avançados).

Factores de risco

  • Idade (as pessoas com mais de 50 anos têm maior probabilidade de sofrer de artrose);
  • Obesidade (o excesso de peso agrava a pressão exercida sobre as articulações);
  • Desgaste articular e traumatismos repetidos (na sequência de acidentes ou actividades desportivas intensas);
  • Genética.
artrose sintomas

Dado que nem sempre é possível precaver a artrose, alguns procedimentos devem ser adoptados no dia a dia para atrasar a sua evolução, nomeadamente:

  • Evite a sobrecarga ou uso inadequado da articulação;
  • Não permaneça muito tempo na mesma posição (de pé ou sentado);
  • O pescoço deve estar em hiperextensão e nunca flectido (particularmente importante para quem sofre de artrose da coluna cervical);
  • Evite esforços que contribuam para a sobrecarga da coluna vertebral. Se precisar apanhar um objecto do chão, deve dobrar os joelhos e não flectir a coluna;
  • Para quem passa muitas horas ao computador, é fundamental adoptar uma boa postura, evitando estar demasiado flectido sobre a mesa de trabalho;
  • Use roupa pratica, confortável e evite o uso de saltos altos que aumentam a lordose (curvatura excessiva da coluna para dentro) da coluna lombar;
  • Dormir num colchão mais rígido e preferencialmente de “barriga para o ar”, pois favorece o repouso completo da coluna vertebral;
  • Mantenha um peso saudável – emagrecer, se estiver acima do peso ideal para a sua altura e idade;
  • Beba bastante água, para ajudar na lubrificação das articulações e na flexibilidade da pele e dos músculos;
  • Pratique exercício físico adequado à condição da pessoa.

Tratamento caseiro para artrose

Um bom tratamento caseiro para artrose é colocar uma bolsa de água quente sobre a articulação afectada quando ela doer.

Pode colocar sementes de sésamo ou linhaça (aquecidas no micro-ondas) dentro de um pano, em cima da articulação para diminuir a dor e o desconforto. Recomenda-se deixar actuar aproximadamente 15 a 20 minutos.

4.8 / 5. Votos: 12

Sem votos! Seja o primeiro.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo