Pele atópica (Dermatite Atópica) como tratar

Corpo 128 visitas 3 Comentarios

A (Pele atópica) – também conhecida como Eczema Atópico – é uma de pele que afecta a pele do rosto e do corpo de bebés, crianças e adultos.

Pele atópica (Dermatite Atópica) é uma doença de pele que afecta entre 2-5% dos adultos assim como entre 10-20% das crianças a nível mundial.

É uma doença crónica, que a longo prazo é caracterizada por pele escamada, seca e irritada e ocasionalmente por crises agudas com sintomas mais angustiantes. Por enquanto não há nenhuma cura conhecida, mas cuidados regulares e consistentes podem proteger a pele.

A origem da patologia é genética, ou seja, o bebé nasce com uma falha no sistema imunológico, tendo sido adquirida pelos seus progenitores pela hereditariedade.
Os pais do bebé não têm de ter obrigatoriamente a mesma patologia, ou seja, estes podem ter a deficiência no sistema imunológico e manifestar-se de outra forma como, por exemplo, através de asma ou rinite alérgica, ou apenas terem o gene não dominante e nunca se manifestar através de doença nenhuma.

No entanto, verifica-se que a componente ambiental também tem um papel importante no desenvolvimento da pele atópica nos bebés e crianças, pois a exposição a factores irritantes, como por exemplo, ar ambiente quente, exposição excessiva à água, entre outros, pode agravar os sintomas.

Manchas vermelhas na cara e no pescoço, manchas no couro cabeludo, na barriga, nas pernas. Comichão, secura extrema, escoriações, desconforto. São cada vez mais os bebés que, desde muito cedo, por vezes com apenas quinze dias de vida, conhecem na pele os incómodos da hipersensibilidade cutânea.

Pele Atópica

CUIDADOS A TER COM CRIANÇAS COM PELE ATÓPICA

  • Retire as etiquetas do interior da roupa, para não irritar a pele do bebé
  • Vista-o com roupas de algodão, leves e confortáveis, e evite as peças de lã e à base de fibras sintéticas
  • Na mudança de estação lave a roupa que esteve guardada (a das crianças e a dos adultos)
  • Peluches e objectos que acumulem pó facilmente devem ser evitados
  • Os quartos devem ser arejados e aspirados frequentemente
  • Os banhos devem ser rápidos e com água morna, evitando os sabonetes e os detergentes muito agressivos. Opte por utilizar um produto suave e hidratante, de preferência oleoso
  • No fim do banho, é essencial hidratar bem a pele do bebé, por vezes com produtos muito específicos. Aconselhe-se com o seu médico
  • Evite banhos de mar ou de piscina durante as crises mais agudas
  • A exposição solar sem protecção está absolutamente proibida. Utilize sempre um protector solar de índice elevado. Para a cara, opte por um protector à base de ecrã mineral. Na cabeça, já se sabe, o chapéu de abas largas é obrigatório
  • Recuse os alimentos com corantes e conservantes.

As potenciais causas e efeitos da Dermatite Atópica

Os dermatologistas procuram ainda descobrir uma causa definitiva para a Dermatite Atópica, assim como a sua cura. No entanto, existe uma evidência de factores que fazem com que algumas pessoas estejam mais predispostas a tê-la do que as outras. São eles:

  • Genética – Há uma relação comprovada entre Dermatite Atópica, asma e febre do feno. Se os pais têm um desses problemas, há uma hipótese maior do seu filho este problema. O risco aumenta proporcionalmente, por isso, se ambos os pais tiverem todas as condições a hipótese de herdar a doença é ainda maior.
  • Clima/Localização – O clima frio pode aumentar o risco de Dermatite Atópica, assim como cidades mais poluídas. Está comprovado que, por exemplo, crianças jamaicanas em Londres são duas vezes mais propensas a desenvolver Dermatite Atópica do que aqueles que vivem na Jamaica.
  • Género – As mulheres são ligeiramente mais propensas do que os homens.
  • Idade da mãe – As crianças nascidas de mães que as tiveram depois da idade fértil, correm um risco maior do que aquelas que nasceram de mães mais jovens.

Pele atópica (Dermatite Atópica) como tratar

Como diminuir o prurido

O prurido (comichão) deve ser controlado diariamente para reduzir o desconforto do seu bebé e promover o desaparecimento da crise. Neste sentido, a hidratação da pele é essencial e os anti-histaminicos orais são medicamentos que podem ser considerados um bom aliado para diminuir a coceira que estas crises provocam.

No entanto, esta medicação apenas deverá ser dada ao bebé após conselho do médico.

Dermatite Atópica - Pele Atópica

Como evitar as erupções de pele atópica?

O mais importante é manter a pele bem hidratada e evitar produtos irritantes.

Higiene e cuidado corporal da pele atópica

Para o cuidado diário da pele, basta observar algumas normas:

1) Não utilizar sabão para a higiene diária, basta só com água. Nas zonas mais sujas: (genitais, pés e zonas de fricção) uma preparação há base de aveia ou um agente de limpeza “sem sabão” evitará a agressão da pele. Utilizar quantidades pequenas e imediatamente antes de sair da banheira.
2) Devem evitar-se esponjas ou luvas.
3) Um banho emoliente (hidratante) – acrescentando óleos de banho na água – a 32-33º C, suaviza a pele, acalma a irritação e hidrata a pele, aumentando a sua flexibilidade.
4) Secar suavemente sem esfregar, mantendo um certo grau de humidade, aplicando imediatamente um creme hidratante – melhor que uma loção – em quantidades generosas. Se a pele estiver muito seca, o creme hidratante pode aplicar-se duas vezes por dia.
5) As unhas devem estar sempre bem curtas e limpas para evitar lesões por arranhões.

pele - Pele Atópica

Um estudo feito pela Drª. Paller, professora de Pediatria e Dermatologia na Universidade Médica Northwestern em Chicago, afirma que para um tratamento que vise o controlo apropriado da doença, é necessário uma hidratação adequada da pele e um anti-inflamatório com um corticosteroide tópico. Contudo, a doença pode ser desencadeada por vários factores, sendo importante estabelecer um tratamento personalizado para cada paciente.

É normal os pais terem medo de tratamentos com corticoides, mas é importante lembrar que estes medicamentos estão disponíveis numa vasta gama de potências e que produtos com agentes não fluorados são seguros quando usados apropriadamente.

A dermatite atópica não é uma doença estável mas sim que avança ao longo da vida atravessando diversas fases nas quais as manifestações cutâneas podem ser completamente diferentes entre umas etapas e outras. A doença pode começar, desaparecer, reaparecer ou estar ausente em alguma fase.

É frequente que a dermatite atópica mostre uma tendência a desaparecer com o passar do tempo. No entanto, embora a doença possa desaparecer em qualquer uma das suas fases evolutivas, pode reaparecer em algum momento posterior da vida do indivíduo.

A dermatite atópica pode associar-se a outras doenças atópicas como a asma, a renite e a conjuntivite alérgica entre outras alergias alimentares. Apesar da associação, apenas têm influência sobre a dermatite.

Quem sofre de Dermatite Atópica tem muitas vezes problemas adicionais – como a falta de sono, stress, discriminação e falta de auto-confiança.

Há certas mudanças no estilo de vida que podem aliviar os sintomas como a manutenção de uma rotina de bons cuidados da pele, o uso de roupas de algodão, a manutenção de temperaturas baixas para evitar a transpiração e evitar certos alimentos.

Pele atópica (Dermatite Atópica) como tratar
4.8 (96.36%) 44 votos


AVISO: Este artigo é meramente informativo, não temos capacidade para receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico.
Consulte o seu médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.
3 Comentários
  1. Pedro

    | Responder

    Tenho um filho de 3 anos com este problema e tive que alterar muito da minha rotina diária…

  2. Ana

    | Responder

    Os produtos para este problema são muito caros…

  3. Sara

    | Responder

    Não foi fácil acertar nos produtos que me ajudam a ultrapassar esta doença cronica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *