Candidíase – tipos, sintomas e tratamento

Corpo 869 visitas Comentar

Candidíase é o nome que damos a qualquer infecção fúngica causada pelas várias espécies do fungo Candida.

Uma candidíase pode se manifestar de várias formas, desde infecções superficiais na pele e mucosas, como são os casos: da candidíase vaginal, da candidíase oral (sapinho), candidíase peniana ou do intertrigo (micose nas dobras da pele) até infecções graves em órgãos internos, como na candidíase do esófago, candidíase das vias urinárias ou nos casos de pneumonia ou meningite por Candida.

A Candida é um género de fungo que possui dezenas de espécies, muitas delas capazes de provocar quadros de micose nos seres humanos.

No entanto, na imensa maioria das vezes que um paciente desenvolve alguma infecção pelo fungo Candida, a espécie responsável é a Candida albicans.

Factores de risco da candidíase

A candidíase não surge somente em pessoas com sistema imunológico fraco. Outros factores podem levar ao aparecimento desta micose.

Um exemplo clássico é o uso de antibióticos por tempo prolongado.

Os antibióticos matam as bactérias, mas poupam os fungos. Deste modo, ele reduz a competição por espaço e alimentos, facilitando a vida dos fungos que colonizam o organismo.

A candidíase oral, conhecida como sapinho ou monilíase oral, também pode ocorrer em pessoas sem doenças do sistema imunológico, principalmente em crianças pequenas. Cabe ressalvar que neste caso, a candidíase é restrita e provoca poucos sintomas.

Quando a candidíase oral é mais severa, isso leva-nos a pensar num estado de imuno supressão (baixa imunidade).

Sintomas

De entre os sintomas mais comuns, podem salientar-se, por exemplo:

  • Náuseas
  • Inchaço abdominal
  • Obstipação e/ou diarreia
  • Fadiga
  • Infecções recorrentes do trato urinário
  • Problemas de pele, como erupções cutâneas
  • Irritabilidade e/ou alterações de humor
  • Dores nas articulações

⇒ Candidíase vaginal – a maioria das mulheres apresenta sintomas como: prurido ou comichão na zona íntima (vagina/vulva), dor na zona à volta da vagina (vulva), ligeiro inchaço dos lábios vaginais e corrimento branco com aspecto de queijo coalhado.

A candidíase esofágica conduz à dificuldade severa na absorção e no discurso. Pode haver uma náusea, um vómito, uma dor nas partes superiores do abdómen etc.

⇒  Na forma oral, que é a mais comum, ela apresenta como característica principal placas brancas removíveis (aftas), ou ainda, placas vermelhas e lisas na região do palato.

Na sua forma intertrigo, afecta mais as regiões das dobras cutâneas, tais como axilas, virilha e nuca.

Estes passos podem ajudar a prevenir uma infecção por fungos vaginal:

  • Vestir roupa interior de algodão
  • Evitar roupas íntimas apertadas feitas de fibra sintética, como nylon
  • Evitar o uso diário de meias-calça
  • Usar papel higiénico branco, não perfumado
  • Manter a área genital limpa
  • Usar uma toalha (não um secador de cabelo) para secar a área genital
  • Remover o biquini molhado o mais rápido possível depois de nadar
  • Evitarduches e sprays de higiene feminina
  • Usar absorventes ou tampões higiénicos sem perfume

Tratamento da candidiase

Para tratar a candidíase é indicado que, antes de tudo, procure um médico. Apenas um profissional pode fazer o devido diagnóstico e ter a certeza de que o fungo Candida albicans é a razão do problema.

Se a hipótese for confirmada, um tratamento que envolve cremes e até antifúngicos em comprimido será receitado.

Conheça alguns antifúngicos naturais que são usados ​​frequentemente:

  • Alho cru picado
  • Extracto de semente de uva
  • Óleo de coco
  • Óleo essencial de tomilho

Alimentos que ajudam a curar a Candidíase

A candida albicans alimenta-se de glicose, portanto enquanto o seu sangue for rico em açúcar, ela vai sentir-se em casa.

E adivinhe: os hidratos de carbono absorvidos pelo organismo transformam-se em GLICOSE! Assim, devemos restringir o consumo destes alimentos durante o tratamento da candidíase.

A dieta Low Carb é uma óptima opção neste caso, apesar de não ser a única.

Os alimentos que ajudam a curar a candidíase são aqueles fortalecem o sistema imunológico, melhoram a flora intestinal e ajudam no controle do pH vaginal, como:

  • Alimentos fermentados, – iogurte natural, kéfir e kombucha, pois são ricos bactérias boas que melhoram a saúde intestinal e fortalecem o sistema imunológico;
  • Própolis – deve ser tomado diariamente, podendo ser adicionado a chás, à água com limão ou apenas diluído em água. Adultos devem tomar o própolis em extrato alcoólico, enquanto mulheres e crianças devem usar o própolis aquoso;
  • Ervas naturais – orégãos, alecrim, tomilho, alho e cebola, pois têm acção antifúngica;
  • Gorduras boas – azeite, óleo de coco, castanhas, amêndoas e amendoins, pois reduzem a inflamação;
  • Sementes – chia, linhaça e semente de abóbora, pois são ricas em ómega 3, fortalecendo o sistema imunológico;
  • Alimentos integrais, frutas e vegetais – fortalecem a flora intestinal benéfica que, quando saudável, impede a proliferação da candidíase.

APOSTE EM:

  • Hidratos de carbono integrais
  • Frutas cítricas (limão, principalmente)
  • Óleo de coco (óptimo antifúngico)
  • Alho, cebola, orégãos, alecrim, tomilho (acção antifúngica e de melhoria na imunidade)
  • Própolis (aumenta imunidade)
  • Semente de abóbora
  • Probióticos (kefir, kombucha ou manipulados)
  • Iogurte natural
  • Sementes de chia e linhaça
  • Proteínas de alta qualidade, como ovos, frango, perú, salmão, atum e sardinha;

tipos de candidiase - Candidíase

Tenha em mente que, durante o tratamento, o desejo de comer doces e hidratos refinados vai aumentar, pois os fungos são espertos e vão produzir e libertar substâncias que despertam em nós a vontade de consumir os alimentos úteis à sua sobrevivência.

Portanto, seja paciente, mantenha a disciplina livre-se do desconforto!

Alimentos que pioram a Candidíase

  • Açúcar e doces em geral;
  • Bebidas: sucos prontos, refrigerantes, bebidas alcoólicas e energéticos;
  • Farinha branca, bolos, pães brancos, salgados, biscoitos;
  • Alimentos enlatados e comida pronta congelada;
  • Carnes processadas, como salsicha, linguiça, bacon, presunto, peito de peru e mortadela;
  • Grãos refinados, como arroz branco, macarrão branco e tapioca;
  • Picles e cogumelos, pois estimulam o crescimento de fungos;
  • Molhos prontos e temperos em cubos.

Durante quanto tempo deve fazer esta dieta?

Esta dieta para candidíase deve ser seguida pelo menos 3 meses para alcançar os resultados pretendidos de melhora dos sintomas e prevenção de novas crises, e não exclui o uso de medicamentos receitados pelo médico.

Posteriormente, devem ser retomados os hábitos de uma alimentação saudável, variada, completa e equilibrada.

PROBIOTICOS

Têm influência no reforço do sistema imunitário, melhorando a resistência a infecções, reduzindo a ocorrência de alergias, particularmente em bebés e crianças pequenas.

Para além destas qualidades, os probióticos não têm contra-indicações, pelo que podem ser tomados em qualquer fase da vida.

As quantidades recomendadas de probióticos são variáveis, assim como a frequência da toma, pelo que é recomendável o aconselhamento junto de um profissional de saúde.

 

 

 

 

 

Partilhar este artigo
  • 2
    Shares
Copyright Tratamento Natural. Reprodução permitida desde que indicando o endereço:
https://www.tratamento-natural.com/corpo/candidiase-tipos-sintomas-e-tratamento/

AVISO: Este artigo é meramente informativo, não temos capacidade para receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico.
Consulte o seu médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *